Por que não entregar sua marca nas mãos de um site de leilão de logos.

Publicado em 4 de março de 2015 na categoria Branding,Design,Marca

Já atendemos em nosso escritório dois casos de clientes que pagaram por um trabalho de criação de logo em sites de leilão. Aquele tipo de serviço em que se faz um lance e diversos designers enviam propostas. O cliente escolhe apenas uma e apenas esse profissional recebe pelo trabalho o valor previamente oferecido. Esses clientes receberam um logo, mas não tiveram seu problema de marca resolvido. Essa prática vem crescendo cada vez mais e, mesmo que ofereça uma aparente praticidade, esconde alguns problemas, que listaremos a seguir.

 

1. Logo não faz a identidade visual de ninguém. As marcas precisam de um sistema de identidade visual para se expressar. Ou seja, a combinação da marca gráfica e suas elementos visuais auxiliares: tipografia padrão, paleta de cores, elementos gráficos, linguagem fotográfica, ou seja, todo um conjunto de elementos sistematizadores que identificam visualmente uma empresa, instituição, produto ou evento. Vale citar a jornalista especializada em design Adélia Borges: “a somatória das ações de uma empresa é que determinam a marca, muito mais do que sua expressão visual. As mudanças são eficazes quando desenvolvidas e aplicadas com critério e profissionalismo. Mas podem se limitar a exercícios estéticos sem nenhuma eficácia empresarial se for ignorado um dado fundamental: a identidade corporativa é construída nos diversos públicos a partir da organização singular sob a ótica dessas audiências é o volume, a qualidade e a coerência que caracterizam essas mensagens veiculadas pelos mais diversos canais.”

 

2. Em uma das ocasiões que tivemos ciência, o cliente chegou a receber mais de 200 opções para escolher. Se há 200 respostas corretas para a mesma pergunta, a pergunta está errada ou mal formulada. Em um trabalho de design de identidade visual corporativa sério, há uma etapa primordial para a qualidade e longevidade do logo: imersão. Investigação e aprendizado, tanto da alma da marca quanto do ambiente em que ela vai atuar. Os resultados são projetos assertivos, usáveis e únicos.

 

3. Será que o cliente sabe escolher o melhor desenho? Se os logos não são entregues com exemplos de uso, será que o cliente consegue imaginar a performance de sua escolha em um site ou cartão de visitas? Ou “Como eu encaixo este logo horizontal no avatar do facebook?”

 

4. Não há entrega de manual de marca. Alem do cliente nao ter agencia ou designer próximo, fica sem a pe;a chave para garantir a consistência da identidade visual.

 

5. Quer um desenho exclusivo? Pensado para sua marca? Não é bem isso que vai levar. Em geral estes profissionais tem um banco de desenhos prontos, que usam de acordo com o mercado do cliente.

 

6. Além de aceitarem trabalho por baixa remuneração, a maior parte dos profissionais que se submetem a essa prática não tem remuneração alguma pelas horas empregadas. Em última instância não é uma relação comercial saudável.

 

Resumindo, você leva um logo mas não uma identidade visual. O resultado é genérico, e além de ser potencialmente problemático para sua empresa – na aplicação, na relação com o público, etc. –, ainda prejudica toda uma categoria que faz um trabalho sério, comprometido e honesto.

 

Quer começar bem? Estabeleça uma relação de parceria e longevidade com sua agência de design! E faça bonito no mercado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Gonçalo Afonso, 64
05436-100
Vila Madalena | São Paulo - SP
55 11 2615.8600
fabrica@ideiasbrasileiras.com.br